Jornal da Casinha Feliz
Ano I - Número 1 - Novembro de 1999 - Editado pela Primeira Impressão
Leia aqui o jornal: número 5 - número 4 - número 3 - número 2 - número 1

AlfabetizaçãoClarisse Duarte

       Uma alfabetização eficiente e prazerosa é essencial para garantir que a criança tenha uma boa relação com os livros e com o estudo em geral por toda a vida. É comum que deficiências nesta fase se arrastem ao longo da vida escolar e prejudiquem o rendimento em todas as matérias da escola e até, posteriormente, na vida adulta. Quando o assunto é alfabetização, muito se tem ouvido ultimamente sobre métodos e não-métodos, sobre cartilhas e não-cartilhas, criatividade e autonomismo. Muito se tem dito também sobre a importância da produção e da compreensão de texto já na classe de alfabetização (C.A.).
       Seria mais do que oportuno hoje - se lembrarmos que algumas das abordagens mais 'modernas' já completam seus dez anos - tentar reordenar as correntes de pensamento existentes, segundo uma avaliação madura e sensata dos resultados obtidos e dos objetivos procurados com a alfabetização. Dentro desse espírito de reflexão e reordenação, é indispensável que se leve em conta o que acontece hoje - em 1999 - nas salas de aula de colégios de reconhecido compromisso com a qualidade de ensino no País.
       Tome-se como exemplo os colégios da Zona Sul da cidade do Rio de Janeiro, que possuem fácil acesso a toda gama de informações e recursos que lhes permitem utilizar as tecnologias educacionais consideradas mais adequadas e eficientes. Nesta área da cidade, realizam-se anualmente exames de seleção para a primeira série do ensino fundamental dos mais cobiçados colégios públicos e privados (como Santo Agostinho, São Bento, Santo Inácio e Colégio de Aplicação da UFRJ), os chamados "vestibulinhos". Ano após ano, constata-se que os primeiros lugares em tais concursos são obtidos invariavelmente por alunos oriundos de colégios onde o método da alfabetização é "A Casinha Feliz" (*).
(Veja quadro da Escola Paraíso Infantil Popeye reproduzido abaixo, com resultados do último concurso).
       Que parcela deste sucesso pode ser atribuída à maneira pela qual os alunos foram alfabetizados? De que forma isto se reflete em melhor compreensão e desempenho global em todas as questões das provas e mais particularmente nas questões específicas de português?


Resultado do Colégio Paraíso Infantil Popeye no vestibulinho do Colégio Santo Agostinho no ano de 1999:

Lugar/Aluno Português Matemática
1o lugar : Bruno Costa da Fonseca 96 100
2o lugar : Bruno Meyer Lafayette Gelio 96 95
3o lugar : Diego de Souza Aires 92 95
5o lugar : Ursula Tavares Puetter 100 85
6o lugar : Tiago Valejo Gomes Pereira 88 95


Um aluno da Escola Nova obteve 1o lugar no vestibulinho do Colégio Santo Inácio.


(*)A Casinha Feliz é um método de alfabetização global-fonético, com cartilha.
É de autoria de Iracema e Eloisa Meireles.
É utilizado com sucesso de norte a sul do País há mais de 40 anos.
Editado pela editora Primeira Impressão..

Clarisse Duarte é jornalista, assessora de imprensa da editora Primeira Impressão


principal - página 1 - página 2