MÉTODO IRACEMA MEIRELES



Alfabetizando com muita imaginação e criatividade

Além de criar um método comprovadamente eficaz de alfabetização, Iracema e Eloisa Meireles, partindo de sua vivência em sala de aula, organizaram um verdadeiro guia de atividades para os professores, onde dão indicações, conselhos e mostram de forma ampla e detalhada como planejar as suas aulas. As propostas são variadas e delineadas com clareza e objetividade, mostrando passo a passo as etapas e ações.


O Método Iracema Meireles

O Método Iracema Meireles é um método que tem como ponto de partida o fonema. Neste método, as letras aparecem associadas a figuras do universo do aluno. Essas figuras servem para desencadear um processo de associação que facilita a descoberta das correspondências grafema-fonema. O aspecto lúdico deste método cria uma ligação afetiva forte entre alunos e letras, o que torna a aprendizagem muito rápida. Ao contrário dos outros métodos, este não exige esforço de memória porque as figuras-fonema funcionam como uma chave para ajudar na decifração do código da língua escrita.

O Método Iracema Meireles promove o ensino fônico de maneira contextualizada e lúdica, acolhendo a fala do aluno e respeitando sua individualidade

O Método Iracema Meireles valoriza as diferentes manifestações artísticas do nosso país, trazendo para o processo de alfabetização as histórias, o teatro, a literatura, a música e as brincadeiras que compõem o nosso acervo cultural.

O Método Iracema Meireles tem apresentado excelentes resultados também na alfabetização de pessoas portadoras de dislexia e de deficiência auditiva, visual ou mental.

Uma equipe de professores, distribuídos por todo o Brasil, organiza cursos e oferece suporte às atividades de pedagógicas.


Uma concepção fônica do ensino da leitura

A concepção fônica do ensino da leitura leva o aprendiz a identificar e a manipular os sons elementares (fonemas) que formam as palavras faladas do idioma. Considera indispensável ensinar de forma explícita a relação entre estes sons elementares e as letras ou grupos de letras do alfabeto (grafemas). Leva a entender que as palavras escritas são sequências de letras do alfabeto que correspondem a combinações de sons elementares que formam as palavras faladas. Aplica estratégias para desenvolver a compreensão das palavras, frases e textos lidos, estimulando em paralelo, com as mesmas premissas, as habilidades da escrita. Leia mais...


Breve história do Método, sua evolução.


O método de alfabetização usado por nós, surgiu aos poucos, através de mais de 20 anos de experiências e paciente observação.

Teve, como ponto de partida, o caso particularmente difícil de um menino de 12 anos, filho de um oficial do exército e o mais novo de 8 irmãos, todos bons estudantes de ginásio e de cursos superiores. Apesar de vivo e inteligente, continuava analfabeto até aquela idade. Vários métodos tinham sido já inutilmente tentados. Repelia tudo que se parecesse com caderno ou cartilha. Irritava-se, chorava, bocejava. Cuidamos do caso com particular dedicação. E, tendo em vista os interesses peculiares àquela idade, resolvemos desenvolver nosso trabalho na base de brincadeiras, e de jogos. Realmente, através do jogo, o interesse apareceu e a situação foi melhorando. Posteriormente, com a descoberta e correção de uma deficiência visual, tudo começou a se acertar.. Leia mais...


Momentos Marcantes

1950 - O Método Iracema Meireles começou ser concebido, no Rio de Janeiro, a partir de reflexões e estudos decorrentes da experiência de alfabetizar um menino portador de dificuldade de aprendizagem.

1952 - Iracema Meireles fundou com Nícia Macieira o Jardim de Infância Santa Ignez, hoje Instituto Nícia Macieira, em Lins de Vasconcelos. Ali começou a experimentar caminhos que trouxessem maior consistência à sua pesquisa no trabalho de alfabetização em grupo. (Campos,2002).

Leia mais...