AUTORES

IRACEMA MEIRELES

Criadora do método de alfabetização que hoje leva o seu nome, Método Iracema Meireles.

Autora de A Casinha Feliz e É Tempo de Aprender, cartilhas para alfabetização de crianças e adultos respectivamente.

Escreveu muitas histórias infantis tendo editado apenas aquelas que se encontram nos livros Novas Histórias da Vovó Marieta e Outras Histórias da Vovó Marieta.

Saiba mais sobre sua vida e sua obra clicando aqui.

 

   

ELOISA MEIRELES

Criou e coordena o Projeto Ler pra Valer de incentivo à leitura em escolas públicas do Rio de Janeiro.

Colaboradora de Iracema Meireles na criação do Método, co-autora das cartilhas A Casinha Feliz e É Tempo de Aprender e dos livros Novas Histórias da Vovó Marieta e Outras Histórias da Vovó Marieta.

Eloisa é professora, pedagoga e arte-educadora.

Dedica-se à alfabetização de crianças, jovens e adultos e especializou-se em alfabetização de pessoas portadoras de dificuldade de aprendizagem.

Coordena a equipe pedagógica responsável pela implementação do Método Iracema Meireles. Presta assessoria a instituições públicas e particulares - escolas, organizações não governamentais, secretarias de educação – em todo o país. Organiza cursos para formação de professores especialistas no Método.

É hoje a única responsável por todo o material didático do Método Iracema Meireles.

Nasceu no Rio de Janeiro, em 16 de junho de 1940.

Entre em contato com Eloisa Meireles pelo email: eloisa@acasinhafeliz.com.br

Clique aqui para abrir o seu programa de envio de email.

   
SILO MEIRELES

Silo era engenheiro, mas dedicou os últimos 6 anos da sua vida à causa da alfabetização.
Costumava dizer brincando que, como um louco visionário, “um Colombo sem caravela e sem Rainha de Castela,” saiu “navegando pelo mundo afora” em busca de uma resposta às suas inquietações sobre o assunto. Foi “navegando” e fez grandes descobertas.

Descobriu, por exemplo, que todos os países desenvolvidos de escrita alfabética utilizam método para alfabetizar. Descobriu que todos os países “alfabetizados” usam métodos fônicos para alfabetizar, desde a distante Finlândia até a vizinha Cuba. Descobriu que os dois únicos países que rejeitam os métodos fônicos e ainda tentam alfabetizar sem método, o Brasil e o México, têm um grande número de analfabetos. Foi navegando e descobrindo conceitos, revelando pesquisas e achados que confirmam a importância e a atualidade do Método Iracema Meireles. Descobriu que os países ricos como a Inglaterra e a Alemanha usam cartilhas para alfabetizar e que estas cartilhas são muito semelhantes à nossa Casinha Feliz!

Silo apresentou suas pesquisas no Rio, em São Paulo, no Paraná e em Minas Gerais.
Escreveu sobre educação pública e teve seus artigos publicados em jornais de todo o país.
Criou dois personagens: Ergógiro Dantas e Ascenso Furtado.
O primeiro, um cidadão comum, morador do Largo do Machado, comentava os acontecimentos de modo geral. O segundo, um pedagogo aposentado, escandalizado com o descalabro da Educação no Brasil de hoje, fazia comentários críticos sobre o tema.
Em ambos se percebia a verve irônica e bem humorada do Silo.
Sua memória para nós é muito cara, entre outras coisas porque foi ele quem, com seu espírito curioso de incansável pesquisador, mostrou que o Método Iracema Meireles está em sintonia com os mais avançados do mundo.

Silo era engenheiro, tinha mestrado em Informática.
Trabalhou na Portobrás e na COBRA - Computadores Brasileiros.
Em 1999 fundou a Editora Primeira Impressão para editar os livros de alfabetização do Método Iracema Meireles.
Silo nasceu em 23 de maio de 1944 e faleceu em 14 de setembro de 2006 no Rio de Janeiro.